CÂNCER E LÚPUS

   Câncer e Lúpus      


Muitas dúvidas surgem quando falamos de câncer e lúpus: será que estas doenças possuem alguma associação?

 Quem é portador do lúpus teria mais chance de desenvolver câncer?

 É sobre este assunto que vamos tratar neste artigo.

Para falarmos de algo com consistência é preciso termos dados em mãos. Por isso, vamos falar a respeito de uma pesquisa que foi realizada nos Estados Unidos.

Essa pesquisa analisou diversos fatores de pessoas que apresentavam lúpus eritematoso sistêmico (LES) e comprovou que quem é portador desta doença pode apresentar 1,15 vezes mais chances de desenvolver câncer quando comparado com o restante da população que é considerada saudável.

Por isso, pacientes portadores de LES devem se atentar para as medidas de prevenção de câncer, que incluem principalmente cuidados quanto ao câncer de mama e do colo do útero.

Aqui é importante ressaltar que pessoas com LES podem também ter mais doenças do coração, como a hipertensão e o alto colesterol.

Mas voltando à pesquisa realizada, ela é muito séria e foram observadas 13.492 pacientes com lúpus durante muito tempo: em torno de 9 anos. Também foram analisadas pessoas que não tinham lúpus para essa pesquisa.


A conclusão é que sim, existe uma associação entre o lúpus e o câncer conforme falamos acima.


Problemas_lúpus_e_câncer (1)

Durante essa pesquisa, foram diagnosticados 632 casos de câncer que afetam os ossos, linfonodos e o sangue, chamado de câncer hematológico. E o que impressionou foi que os pesquisadores descobriram que pacientes com lúpus possuem 3,2 vezes mais chances de desenvolverem linfomas quando comparados com a população geral.

Além disso, pacientes que são portadores de lúpus possuem 3,4 vezes mais de chances de desenvolverem um certo tipo de linfoma, chamado de linfoma não-Hodgkin.

E, quando se fala em leucemia, pessoas que possuem lúpus possuem 1,7 vezes mais risco de desenvolverem leucemia.

É importante ressaltar neste artigo que essa notícia não é tão ruim assim. Isso porque os cânceres hematológicos não são tão frequentes.

Outro fato importante é que as pessoas que participaram dessa pesquisa tiveram mais chances de desenvolver câncer de pulmão (1,2 vezes a mais), câncer de fígado (2,2 vezes a mais) e câncer de colo do útero (1,6 vezes a mais).


Vale lembrar aqui: o que é câncer?

Câncer é o nome definido para diversas doenças que possuem algo em comum: o crescimento maligno desordenado de células que invadem os órgãos e os tecidos. Elas podem começar a se espalhar para diversas regiões do corpo da pessoa, chamando-se de metástase.

Estas células possuem a característica de dividirem-se muito rapidamente e passam a ser incontroláveis e muito agressivas. Isso faz com que passam a se formar os chamador tumores, que são o acúmulo das células consideradas cancerígenas.

Já, o tumor benigno se caracteriza por ser uma massa de células que vão se multiplicando, porém, bem devagar, e se assemelham muito ao seu tecido original. E esse tipo de tumor raramente causa um risco de vida.

Existem vários tipos de câncer e eles correspondem aos diversos tipos de células do corpo humano. Aqui podemos dar um bom exemplo: Existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada por diversos tipos de células.

Então, se o câncer tem início em tecidos epiteliais, como pele ou mucosas, ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.

Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

 
Vale lembrar aqui: o que é lúpus?


 O lúpus, como já dissemos em outro artigo aqui do blog,  é uma doença autoimune. O sistema imunológico do corpo do paciente se torna hiperativo e começa a atacar o tecido saudável do corpo.

As reações são diversas: inchaços, inflamações, problemas nas articulações, na pele e em órgãos como os rins, coração e pulmões.

O sistema de uma pessoa saudável é diferente. O sistema imunológico das pessoas produz proteínas, que são chamadas anticorpos, para proteger o corpo e lutar contra os vírus e as bactérias.

Só que acontece que o lúpus torna o sistema imune, ou seja, desta forma não consegue diferenciar o que são os vírus e as bactérias e o que é tecido saudável.

Então o que acontece? Esta situação faz com que o sistema imunológico passe a utilizar os anticorpos contra o tecido saudável – não somente vírus e bactérias – causando inchaço, dor e problemas nos tecidos. Ou seja, infelizmente o sistema imunológico volta-se contra o próprio corpo.

Comentários

Sílvia Rocha disse…
Muito bom artigo, bastante esclarecedor.

Postagens mais visitadas deste blog

A Morte Devagar

LÚPUS ERITEMATOSO DISCOIDE